Cegueira Virtual

Pior cegueira é a cegueira fisiológica, real quando o indivíduo é concebido cego ou se torna cego depois. Mas existem muitos outros tipos de cegueiras virtuais, talvez não tão terríveis quanto aquelas.

Existe a cegueira histérica explicada por Freud como histeria de conversão; existe a cegueira social do cidadão que não percebe que a sociedade brasileira já está em meio a uma guerra civil e que os rumos e os modelos de convivência social precisam ser mudados na direção de um modelo melhor.

Há a cegueira política que impede as pessoas de enxergarem que os políticos, com raras exceções, estão sempre legislando em causa própria ou defendendo interesses das elites que os elegeram.

Há também a cegueira religiosa que ainda é alimentada pelo sectarismo paradoxalmente anti-cristão das religiões, impedindo a todos os cristãos de enxergarmos que já somos um só rebanho (cristianismo), e temos um só Pastor (Jesus Cristo).

Há ainda a cegueira científica que deveria oferecer menos resistência à quebra dos próprios paradigmas que muitos cientistas transformam em dogmas.

Existe também a cegueira educacional que impede às famílias e à sociedade de assumirem a responsabilidade de, de fato, educarem seus filhos, sem a ilusão de poder transferir essa função à escola, a quem cabe apenas instruir, resultando esse grande equívoco, no principal vetor que, somado a outros políticos, sociais e econômicos, contribuem para a deseducação e proliferação da violência que atinge a todas as camadas sociais.

Existem muitas outras cegueiras virtuais. É preciso vigiar para que as nossas, não nos impeçam de vermos através das lentes do questionamento ecológico, estético, moral, político, ideológico, educacional, humanístico e psicológico e nos impeça de agirmos porque o ver, casado com o fazer é transformador; divorciado é estéril.

Joel Antunes dos Santos – psicólogo, psicoterapeuta
Pós-graduado em Psicologia Médica pela UFMG

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *